(Crédito da imagem: Blizzard)

Suporte a jogos longos de jornalismo

(Crédito da imagem: Futuro)

Esse recurso apareceu pela primeira vez na Edge Magazine. Se você deseja mais ótimos jornalistas de jogos longos como esse todo mês, entregues diretamente na sua porta ou na sua caixa de entrada, por que não se inscrever no Edge aqui.

“Não há vitórias limpas em Diablo”, nos diz Allen Adham, produtor executivo e co-fundador da Blizzard, Diablo 4. “O mundo não é o seu mundo limpo típico, onde os mocinhos sempre vencem e o mal é sempre vencido”. Ele não está errado: a demonstração que jogamos está suja de sangue, pus e outros fluidos corporais variados. No espaço de 20 minutos, vemos um garoto amaldiçoado sufocado até a morte por seu próprio vômito, os cadáveres reanimados de humanos encharcados empurrando seus rostos pela lama e um druida rasgando um cadáver podre ao meio, como muito papel de seda. Ainda pode ter essa câmera isométrica distante, mantendo-o acima da ação, mas Diablo 4 quer fazer você se sentir como se estivesse bem no meio da briga.

“O que as pessoas gostaram no Diablo 3, ainda chegamos aqui”, diz a produtora sênior Tiffany Wat sobre o massacre. “Há hackers, cortes e sangue voando por toda parte – atualizamos nosso mecanismo para criar animações em camadas e kits de morte, o que significa que, dependendo de como você mata monstros, é assim que o corpo deles se desfaz.” Delicioso – para fãs obstinados de Diablo, pelo menos.

Diablo 3 foi um pouco controverso entre os matadores de demônios. Suas cores vivas e brilhantes, generosidade com pilhagem e disposição (relativamente) alegre alienaram um pouco os jogadores que entraram no jogo esperando ficar horrorizados, intimidados e espancados sem sentido. Pessoas presas ao combate, mais dinâmicas e intuitivas do que nunca, mas foram deixadas frias pelo mundo.

(Crédito da imagem: Blizzard)

Diablo ‘Classic’, como qualquer fã dirá, atrai verdadeiros masoquistas de jogos. Felizmente para eles, a Blizzard está se sentindo muito mais cruel hoje em dia. “Se você decapitar os inimigos, as cabeças caem. Se você é uma Feiticeira usando um feitiço de fogo, apenas assa toda a carne dos ossos. Ou pode congelá-los e vê-los se despedaçar em um milhão de pedaços”, Wat entusiasma..

Leia também  Alien: Isolation é gratuito na Epic Games Store, mas apenas por hoje

Mesmo quando observamos do ponto de vista de Deus acima da ação, sentimos que estamos lutando nas trincheiras com nossas acusações. O novo mecanismo que a Blizzard desenvolveu desde o início para este jogo em um ciclo dia-noite e efeitos climáticos; A nova tecnologia de iluminação significa que, se começar a chover durante a batalha, a luz ricocheteia nas poças ondulantes que se acumulam ao seu redor. O intenso e desafiador combate de III agora está de volta aonde pertence: no tipo de mundo sombrio e sombrio que inspirou tanto medo em Diablo 2.

“Um dos desafios que tivemos ao fazer este jogo foi permanecer fiel a Diablo, Diablo 2 e Diablo 3, enquanto empurrava o que todos esses jogos representavam para o próximo nível”, explica Adham. “Mas acho que conseguimos – veja o que fizemos com as atualizações de classe. Pegamos o druida do Diablo 2, mas o trouxemos de volta ainda melhor. Agora ele é flanqueado por lobos, e se transforma no homem-urso, o lobisomem. E porque é Diablo, também aumentamos o número para 11 – temos mudanças de forma, mas também temos feitiços loucos da natureza para complementar isso “.

(Crédito da imagem: Blizzard)

“O mundo não é o seu mundo limpo típico, onde os mocinhos sempre vencem e o mal é sempre vencido”.

O co-fundador da Blizzard Allen Adham

Fiel às palavras de Adham, nosso tempo com o druida nos deixa tonto: rasgamos os mortos-vivos como um urso escravizador, mas também podemos lançar um feitiço que convoca vento tão feroz que puxa seus corpos esqueléticos do membro esfolado. Nós nos sentimos dominados, como você se transformasse em um urso à vontade – imagine as lutas de pub que você venceria – mas, crucialmente, não imortal.

O sistema de runas de habilidade de Diablo 3 se foi, com os sistemas das entradas anteriores da série retornando, permitindo que você melhore suas habilidades (e eles ganharão novos efeitos ao subir de nível) gastando pontos. Coloque em camadas a configuração mais social do MMORPG – enquanto as masmorras ainda serão instâncias privadas que você compartilha com os amigos, o Diablo 4 apresenta eventos do mundo compartilhado que o colocam ao lado de estranhos em batalhas contra chefes – e você tem um jogo para enfrentar em qualquer coisa, de Destiny 2 a World Of Warcraft.

“As implicações desse mundo aberto grande, social e conectado … é algo que você vai entender mais enquanto joga”, brinca Adhan. “A tecnologia que nos permite administrar um mundo aberto maciço e transparente, e o que isso nos permite alcançar, é uma ordem de magnitude maior do que qualquer coisa que já fizemos em Diablo antes”.

Leia também  Guia do mouse Razer: com ou sem fio, estes são os melhores mouses Razer que você pode obter agora

Assine a Edge Magazine apenas por US $ 9 por três edições digitais e mostre seu apoio ao jornalismo de jogos de formato longo